PINTURAS RECENTES

As pinturas evidenciam os desenvolvimentos de sua linguagem e processo onde fenômenos da natureza (difusão, gravidade, capilaridade, etc) são utilizados como ferramentas de construção, num procedimento técnico bem estruturado mas que contém em seu bojo uma certa medida de acaso. Há pouco uso do pincel, o direcionamento do fluxo de tinta é feito de forma indireta. A fixação desses movimentos sobre a tela gera a imagem de um novo espaço, facilmente associado ao natural uma vez que os procedimentos desenvolvidos pelo artista incluem os mesmos fenômenos usados pela natureza para a construção da paisagem, dos tecidos celulares, corais, dispersão dos gases estelares, etc. Não há aqui a tradicional metáfora para o mundo natural mas um curto-circuito de significados. Através desses fluxos reais de cor temos uma experiência indissociável de espaço e tempo, construída automaticamente pela percepção, e podemos questionar a natureza da representação na arte.






︎︎︎  Bravo! - Ateliê do artista

Manoel Veiga estudou Engenharia Eletrônica na Universidade Federal de Pernambuco onde foi bolsista do Depto. de Física. Essa experiência permanece em sua produção artística na apropriação de fenômenos da natureza (como a difusão e a gravidade) observada em sua pintura e nas intervenções que realiza em obras de Caravaggio, para refletir sobre "a representação do espaço natural na pintura". O artista recebeu a Bravo! em seu ateliê (novembro de 2018) para falar de suas pinturas e das séries Hubble e Matéria escura.
Direção de Henk Nieman. Duração de 5 minutos.



 
 



 Index 



cargo.site
São Paulo, Brasil